Seja você! Sem medo!

O quanto você é exatamente o que você gostaria de ser? Sem medo, sem preconceito ou qualquer julgamento? O quanto você é você sem máscaras, maquiagens ou barba? De cara limpa, coração aberto e sinceridade à mostra?

O mundo de hoje é praticamente um conto de fadas ao contrário: onde víamos fadas e duendes, hoje vemos dragões e espadas. Pessoas vivendo envoltas ao medo e ao ódio. Andando com receio de cair e serem pisoteadas. Agindo de acordo com comandos do que é certo ou errado. Mas não do que é certo ou errado para elas e sim de acordo com o que o comando diz ser! E o comando… esse, geralmente, não está conectado com nossas mentes e nossas vontades!

Quantas vezes você se perguntou o motivo de estar fazendo sempre determinada coisa se gostaria de estar fazendo outra? Quantas vezes quis muito usar uma determinada roupa e se sentiu reprimido pelo fato de imaginar os comentários e olhares alheios? Gostaria de estar trabalhando num lugar diferente, com pessoas diferentes, fazendo coisas diferentes… ou estudando outra coisa, num outro curso, com outras pessoas, em outros lugares… ou assistindo outro filme, com outro tema e num ambiente diferente… ou viajando para outro lugar, conhecendo outras culturas ou simplesmente não estar viajando para canto algum! Quantas vezes você gostaria de estar dormindo mas precisa levantar? Gostaria de estar calado mas precisa se comunicar? Quantas vezes se sentiu fechado quando gostaria de estar livre? Quantas vezes você se olhou mas não se reconheceu?

Será que precisa mesmo ser assim? Esses momentos, não tão raros, precisam mesmo estar se concretizando com tanta frequência? Não conseguir ser quem a gente realmente é por tanta pressão (e repressão) interna e externa! Se desde sempre nos dizem que somos nós os responsáveis por nossa felicidade, por que, então, não conseguimos simplesmente mudar isso?

É muito difícil (e talvez impossível!) ser feliz assim!

O que poderia acontecer se decidíssemos tomar a rédea da nossa vida? Se nos tornássemos guardiões dos nossos sonhos? Se, enfim, tivéssemos sonhos! Traçássemos rumos! Seguíssemos em frente sem precisar de “permissões” claras ou ocultas! O que poderia acontecer se vivêssemos um dia de cada vez, mas se realmente começássemos a viver?

É difícil ser exatamente o que gostaríamos de ser. Mas quer saber de uma coisa? É muito mais difícil passar a vida inteira sendo quem a gente não é! O que dói mais: continuar se enganando ou se libertar? Não sei exatamente o que você vai fazer depois de ler isso, mas eu te digo: ninguém pode fazer isso no seu lugar!

Por que não podemos ser nós mesmos?

A verdade é que podemos sim! Mas precisamos de algo que poucos têm: coragem! Coragem! C O R A G E M!

Seja você! Sem medo!

E boa sorte!

Aline Ribeiro.

Altos e Baixos

pulsar

A vida é feita de altos e baixos.

Para alguns, mais altos, para outros mais baixos, para outros com picos intensos e momentos de mesmice e para outros uma montanha russa infinita. Enfim, cada um com sua vida, cada um com sua cruz, cada um com suas lamentações e alegrias e cada um fazendo, todos os dias, suas escolhas. Porque, por mais que a gente ache que o mundo conspira para que determinada coisa aconteça, tudo não passa de escolhas que fazemos a todo o momento. Sejam elas conscientes ou inconscientes. E até mesmo quando juramos que não tivemos opção de escolha, se olharmos bem no fundo, fatalmente ela estará lá. Escondida entre uma desculpa ou outra, entre uma escapatória ou outra, entre nossos medos de assumir a responsabilidade sobre nossas ações.

A vida é feita de altos e baixos, onde muitas vezes não temos como controlar a subida ou a decida. Mas é de inteira responsabilidade nossa escolher como vamos agir em cada fase desse sobe e desce. É nossa escolha querer ficar mais tempo do que o necessário no alto ou no baixo. Lembrando sempre que, por mais que não queiramos estar embaixo, é nele onde mais aprendemos como nos comportar quando estivermos em cima. A vida é feita desse equilíbrio. É nossa escolha tentar ou não controlar, mesmo que de forma mínima, o quão alto vamos subir, o quão baixo vamos descer e quanto tempo nos permitiremos viver ali no “limbo”, no meio-termo da vida, no neutro, paralisados… até a morte!

Não é fácil! Eu sei! Vai por mim, eu sei bem! Às vezes é até mais difícil do que parecer ser! Nem sempre temos força para escolher, nem sempre as escolhas são as melhores, nem sempre o corpo responde à mente, nem sempre a razão prevalece, nem sempre, nem sempre… Mas se a gente não continuar tentando, será cada dia pior!

Aline Ribeiro

Foi uma bosta, mas deu certo!

“Foi uma bosta, mas deu certo!” é uma categoria do blog que visa mostrar a vida real.
As pessoas tendem a mostrar só a parte boa da vida nas redes sociais, né? Como se nada de ruim acontecesse na nossa vida! E isso só vem, aos poucos, tornando as pessoas ainda mais doentes por acharem suas vidas uma bosta porque na vida alheia está dando tudo certo!
Por isso, aqui vou mostrar que existem várias coisas legais e que dão certo, mas que os dias cinzas existem e notícias e acontecimentos ruins fazem essa parte da vida ser uma bosta! Porém, inverti a ordem colocando o ruim antes do bom, pois quero acreditar que no final a gente sempre deve pesar mais o lado positivo da vida!

Foi uma bosta… 👎💩

De longe, meu domingo – dia dos pais. Nunca tive um dia dos pais “normal”, pois não tive pai! Mas tive uma pãe incrível. Então, todo dia dos pais eram dela! E as comemorações eram sempre em torno dela! Depois que ela se foi, sempre passávamos esse dia na casa de alguém: tios, primos, namorados, amigos. Porém, esse ano foi diferente, pois meu irmão está casado e passou com a família da esposa dele e eu passei sozinha! Confesso que não achei que isso me machucaria tanto quanto machucou! Estar sozinha nesse dia me deu uma das sensações mais vazias que eu já tive na vida! Foi como um soco no estômago de que a minha realidade com relação à família não é das mais felizes e, definitivamente, está longe de tudo o que eu sonhei para minha vida. Enfim, para que eu não tenha que relembrar, com detalhes, tudo o que eu senti, limito-me a escrever somente até aqui e registrar esse momento como “a bosta” da semana – e um dos momentos mais tristes da minha vida! ⍨

… mas deu certo! 👍🍀

Essa semana almocei com as meninas do meu antigo trabalho. E, conversa vai, conversa vem, elas me falaram a seguinte frase: “Está tudo bem e a nova gerente é muito boa, mas ninguém é você! Ninguém cuida da equipe como você! Está indo tudo bem, mas ninguém se preocupa realmente com as pessoas como você se preocupava!”.

Foi como um afago ao coração, sabem? Eu tive vontade de pular! Mas me contive, sorri e agradeci o elogio e o carinho! E continuamos a nossa conversa! Mas confesso que isso me fez tão bem! É como saber que você está no caminho certo! É ter a confirmação de que seu trabalho está sendo visto e reconhecido. Que tudo que você aprendeu está sendo colocado em prática e que as coisas ruins que você passou, estão sendo feitas de maneira oposta, conforme todo planejamento!

Só tenho a agradecer à espiritualidade que está sempre comigo a cada novo trabalho, me ajudando a fazer a coisa certa sempre! Esse é o meu objetivo! 🙏🎯❤

Até a semana que vem! Tchau!

Aline Ribeiro.

O quanto você se doa demais?

“Pode deixar que eu faço isso pra você!”
“Eu te ajudo. Fica calma!”
“Eu fico acordada pra você e acompanho!”
“Estou contigo. Vamos fazer isso juntas!”
Bla bla bla…

Sabe qual é a sensação de você se doar a um “amigo” e ser completamente ignorada ao menor sinal de uma possível retribuição? Sensação de que você pegou uma parte da sua vida, jogou na privada e que deram descarga sem a mínima preocupação!

Sei que o “certo” é fazer as coisas sem esperar nada em troca. Mas já experimentaram se doar a alguém e quando você mais precisa, ter as costas viradas? Caso isso nunca tenha acontecido com você, talvez você realmente não entenda o sentimento e até me julgue por esperar algo em troca. E tudo bem! Eu te entendo e não te julgo. Mas se puder, volte aqui para me contar quando ocorrer aí desse lado! Aí voltamos ao assunto! Por aqui… bem, por aqui já aconteceu muito. Bem mais vezes do que eu gostaria. Numa frequência muito maior do que eu imaginaria.

É realmente muito angustiante quando você se depara com uma situação onde a pessoa claramente não está nem aí para os seus sentimentos e para qualquer esforço que você esteja fazendo em prol dela. E isso é bem mais comum do que a gente pensa. Acho que é o mal do ser humano em só pensar em si, só olhar para o seu umbigo, só se preocupar com o seu quadrado. Poucos são os que realmente se importam, que realmente valorizam, que realmente sabem ser gratos por tudo.

Vivem dizendo por aí que não devemos criar expectativas, mas a verdade é que expectativa é o nosso sobrenome! E por mais que a gente diga que não estamos esperando nada em troca, a gente sempre espera que façam por nós aquilo que estamos fazendo pelo outro. E eu não acho que esse sentimento seja de todo errado. Eu não acho que seja nada demais pedir que as pessoas se preocupem um pouco mais com os sentimentos alheios. Só isso!

Mesmo sempre caindo na cilada do “papel de trouxa”, eu sempre me doo demais nas relações com as pessoas e a troca nem sempre é verdadeira. E aí eu sempre saio com a sensação de estar colecionando origamis com os infinitos papéis de trouxa que venho desempenhando ao longo desses 36 anos de vida!

Não que eu queira que ninguém faça mais nada um pelo outro. Não é isso! Mesmo! Eu só gostaria que as pessoas soubessem trabalhar melhor essa falta de empatia e esse total egoísmo dentro delas.

Aline Ribeiro.

O que eu tenho a dizer no dia dos pais…

Você esteve comigo desde sempre! Desde antes de eu mesma me ver. Esteve sempre ali conversando comigo, me chamando pelo nome e se contentava em somente sentir minhas chutadinhas na barriga ao ouvir sua voz. Você esteve comigo logo assim que eu cheguei ao mundo, me deu colo, me deu beijo, me deu amor. Sorriu pra mim e cuidou de mim com todo carinho que um filho precisava ao chegar num lugar novo.

Você esteve junto a mim em todos os momentos que eu precisava. Viu meus primeiros passos, que aliás foram bem mais cedo que todo mundo, ouviu minhas primeiras palavras e sabia o que significava cada uma, mesmo que ninguém mais entendesse meu dialeto. Sabia meus gostos para comida, para brincadeiras, minhas caras de emburrada quando vinha alguém estranho e o meu sorriso frouxo quando o assunto era brincar com você!

Você cuidou de mim como todo filho sonha em sem ser cuidado! Você me levou para a escola no meu primeiro dia de aula, ficou lá até eu desaparecer atrás do muro e estava lá quando eu voltei na saída, me dando a nítida sensação de que não arredou o pé durante todo aquele tempo. Você se virou em 1 milhão para me dar tudo do bom e do melhor, dentro das condições que você tinha! E o melhor de tudo, você me ensinou que a condição que você tinha para me dar era a melhor condição que um filho poderia ter! Você me ensinou a melhor coisa que um filho poderia aprender: a procurar ser sempre o melhor com o que tem e a dar valor a cada conquista.

E por falar em conquista… Nossa, você esteve comigo em cada uma delas! Na verdade, você esteve comigo em todos os momentos da minha vida – nos melhores e nos piores. E eu espero que esteja até hoje, de onde quer que você esteja! Assim como um filho espera que seja! A todo momento você estava lá: me colocando no colo para chorar e para sorrir. Estava lá me ensinando a ganhar e a perder. E tirando as lições certas das perdas, para torná-las vitórias no futuro.

Você me viu crescer. Você viu tudo acontecer. Participou de cada detalhe. Sou quem eu sou porque foi assim que você me formou. Sou igual a você, cada pedacinho, cada detalhe, cada sorriso e cada lágrima. Sou seu espelho, pois todo filho espera que seja assim quando se tem o melhor exemplo do mundo. Eu te amo pra sempre! Na verdade, eu sempre te amei, mesmo quando ainda falava com você com os chutinhos na barriga! E assim como o amor que você sempre me deu era infinito, o amor que tenho por você é e sempre será infinito!

E hoje, no dia dos pais, eu não poderia fazer algo diferente do que vir aqui escrever para que todo o mundo entenda que essa pessoa que eu sou hoje, eu devo a você, que me mostrou a cada minuto que você, mãe, foi o melhor pai que alguém poderia ter tido na vida… Obrigada!

Aline Ribeiro.

Foi uma bosta, mas deu certo!

“Foi uma bosta, mas deu certo!” é uma categoria do blog que visa mostrar a vida real.
As pessoas tendem a mostrar só a parte boa da vida nas redes sociais, né? Como se nada de ruim acontecesse na nossa vida! E isso só vem, aos poucos, tornando as pessoas ainda mais doentes por acharem suas vidas uma bosta porque na vida alheia está dando tudo certo!
Por isso, aqui vou mostrar que existem várias coisas legais e que dão certo, mas que os dias cinzas existem e notícias e acontecimentos ruins fazem essa parte da vida ser uma bosta! Porém, inverti a ordem colocando o ruim antes do bom, pois quero acreditar que no final a gente sempre deve pesar mais o lado positivo da vida!

Foi uma bosta… 👎💩

Praticamente todas as minhas noites dessa semana. Impressionante como quando a nossa cabeça não está bem, nosso sono é um dos primeiros a serem prejudicados! Dormir um pouco foi um luxo essa semana. O “normal” da semana foi não conseguir relaxar, não conseguir ter uma noite em paz, uma noite inteira sem caraminholas na cabeça. Isso realmente foi  uma bosta. E não ter conseguido dormir direito e ter tido muitos sonhos bizarros foi o martírio dessa semana! E levantar de manhã, vestir minha capa e ir trabalhar com um mínimo de cara de feliz foi minha personagem da semana.🎭

… mas deu certo! 👍🍀

Depois de noites de desesperos tentando comprar ingressos para o show de Sandy & Junior, não consegui comprar! Como não era uma opção financeiramente viável ir para outro estado, eu só tinha mesmo a opção do RJ para ir… e perdi! Depois de algumas tentativas frustradas de compra e histórias bizarras, um milagre aconteceu! Os shows aqui seriam em 02/08 e 03/08 (sexta e sábado). No dia 02/08, como num passe de mágica, recebo uma ligação do meu irmão me avisando que eu iria no show! Uma história longa e engraçada… e ele conseguiu um ingresso para o dia 03/08, no sábado! E lá fui eu! E a melhor parte: o ingresso era para o Camarote e chegando lá… me colocaram na Pista Premium! Eu fiquei muito em êxtase! Eu chorei demais, gritei demais, fiquei muito emocionada de estar ali tão pertinho e vivendo aquele momento! Foi único! E uma ótima oportunidade para saber que não é sempre que as coisas dão erradas… muitas vezes as coisas dão muito certas! E essa foi uma delas! ❤

Até a semana que vem! Tchau!

Aline Ribeiro.

Não seja o seu próprio inimigo!

Já parou para avaliar o quanto você afasta as pessoas à sua volta? Já parou para avaliar o quanto você julga o outro e não olha para o seu próprio umbigo? Já parou para avaliar o quanto se achar sempre na razão, só está te levando para um buraco escuro e solitário?

Uma briga aqui. Um desentendimento ali. Uma chateação a mais no dia. Um disse-me-disse sem sentido. Um sentimento guardado sem razão de ser. Pensamentos aleatórios de coisas que nem realmente estão acontecendo. Uma certeza de que algo está errado, enquanto o mundo está somente andando e você pirando.

Tudo é motivo para argumentar. Tudo é motivo para se irritar. Tudo é motivo para achar o outro errado. Tudo é motivo para, mesmo que involuntariamente, levar para longe tudo e todos! O outro sempre está errado. Você sempre está certa. E mesmo quando você sabe que está errada, no esquema da autossabotagem, inventa um motivo bobo para “colocar a culpa” no outro e passar a ser a certa.

E onde isso tudo está te levando? Para o abismo! Sozinha! Sem ninguém! Porque todos sempre têm um “problema”. Todos sempre são chatos. Todos sempre te incomodam com alguma coisa, mesmo que ínfima, mas que você torna enorme e pesada.

Talvez se colocar no lugar do outro ajudasse. Ajudasse a entender os motivos, as desculpas, os argumentos. Mas para que se colocar no lugar se você pode continuar se achando certa e se mantendo no “seu pedestal”?

Repense! Isso não é saudável!

A vida é curta. A vida passa e muitas vezes nem percebemos as coisas que andam acontecendo, de tão rápidas que elas estão se mostrando. A vida não perdoa se você ficar “dormindo no ponto”. Guarde menos rancor. Se preocupe com coisas mais sérias. Fique chateada pelo o que realmente importa. Brigue com quem mereça todo esse seu esforço. Pare de falar com quem não está te agregando nada. Não vire as costas para pessoas que estão simplesmente felizes enquanto você cria histórias na sua cabeça. Não despeje em ninguém suas amarguras diárias sem a mínima necessidade. Não seja a erva daninha que as pessoas, aos poucos, vão querendo ver longe.

Por fim, não faça tempestade onde o sol quer nascer! A vida é muito melhor quando se tem pessoas por perto. Quando se está sempre sozinha, a gente vira a própria tempestade e afasta até a vontade do sol de querer se manisfestar na gente! Não seja aquilo que você mesma critica em todo mundo. Todos estão vendo. Só você que insiste em se manter de olho fechado e ignorando os sinais da vida. Não faça tempestade onde o sol quer nascer! Busque ser o sol! Você vai aprender a ser mais feliz!

Aline Ribeiro.